× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: carlaemarcositalia

Baixar

Carla Milani do Prado Rossi & Marcos Gomes de Souza e Silva

SEJAM BEM-VINDOS AO NOSSO SITE
Carla Milani do Prado Rossi & Marcos Gomes de Souza e Silva

Cerimônia Religiosa

Abazzia di Santa Maria in Silvis - Comune di Sesto Al Reghena

Contamos com a presença de todos vocês no momento em que nossa união será abençoada diante de Deus.

 

Traje passeio completo.

  • Imagem do Local
    Cerimônia Religiosa

    02 de Junho de 2018 às 16:00

    Veja o Local no Google Maps
    Digite aqui o endereço de origem para traçar a rota
Fotos Recentes

Um pouco de história...

 

A Abadia foi fundada entre os anos 730-735 AC e pertenceu aos beneditinos até o ano de 762. Após a queda do Reino da Lombardia, em 774, e a subsequente rebelião da região Friurli, em 776, a Abadia passou a ser de propriedade de Carlos Magno.

 

No ano 899 a Abadia foi destruída por um ataque Húngaro. Posteriormente, no século X, foi restaurada e fortificações foram construídas no entorno. Em 967, o imperador Otto I a doou para Rodoaldo, patriarca de Aquileia. Nos anos seguintes, a Abadia prosperou e foram encomendas várias pinturas, esculturas e obras arquitetônicas de artistas venezianos-friulanos. Um dos abades locais, Goffredo, em 1182, foi nomeado o patriarca de Aquileia.

 

Durante os anos de 1441 a 1786, a Abadia exerceu muita influência no âmbito da igreja católica. O primeiro Abade leigo (abbas laicus) foi o cardeal Pietro Barbo, posteriormente, o Papa Paulo II. Nos séculos seguintes, essa posição foi sucedida por membros de famílias nobres da República de Veneza. Em 1818, retornou à diocese de Concordia e, em 1921, foi reestabelecida como uma abadia.

 

Descrição...

 

Após o ataque Húngaro no sec. X, uma fortificação foi inserida no entorno da Abadia. Em 1431 haviam sete torres, porém só uma permanece intacta até hoje, a qual entre o final do século XV e início do século XVI foi restaurada para o atual estilo renascentista. No século XVIII a ponte levadiça foi substituída por uma ponte de pedra.

 

A fachada de entrada está decorada com uma pintura, datada século XV, do leão de São Marcos e o brasão do Cardeal Grimani, de 1521. Mais adiante está uma parábola do Bom Governo sob a família Grimani feita por Giovanni Battista Grassi.

 

A entrada leva a uma praça central, onde se encontram os principais edifícios da Abadia, incluindo a torre de sino (33.6 m), construída entre os séculos X e XI. Ao lado da torre há um portal renascentista com um arco redondo apoiado por pilares.

 

Dentre as edificações da igreja, há um vestíbulo (feito durante o período de Pietro Barbo), com pinturas que retratam o paraíso (parede sul) e o inferno (parede norte), feitas por Antonio de Firenze e Pellegrino de San Daniele. Sob a igreja há uma cripta apoiada por vinte colunas. No centro da cripta está a Urna de Santa Anastasia feita em um único bloco de mármore de origem grega, por mestres da cidade de Cividale, no século VIII. A cripta também abriga uma Pietà de origem austríaca (do início do século XV) e uma Anunciação, esculpida em mármore esloveno, com influências bizantinas (do final do século XIII e início do século XIV).